PIB
PIB

Para Rossano Oltramari, estrategista e sócio da 051 Capital, Bolsa pode ultrapassar os 120 mil pontos no início de 2021.

Mais de uma vez, o ministro da economia Paulo Guedes projetou crescimento do PIB para 2021 acima das expectativas. “O Brasil deve crescer entre 3% e 4%, mas podemos surpreender para mais”, disse o ministro na última semana na Premiação Melhores e Maiores 2020, da revista Exame. Ele também tem acalmado os investidores afirmando que o teto de gastos será respeitado e mantido.

Pouco antes, no evento Dia Nacional do Supermercado 2020, promovido pela Abras – Associação Brasileira dos Supermercados, ele já havia dito que o PIB poderia crescer “3%, 3,5%, e até 4% no ano que vem”. Mas esse otimismo todo é real? Vale à pena confiar nele?

Rossano Oltramari, estrategista e sócio da 051 Capital, acredita que a economia pode sim ter um crescimento forte em 2021, mas não acredita que o PIB passe de 4%. “O ministro está otimista com o número do PIB. A nossa projeção é de 2,5% a 3,5%”, diz.

Segundo o especialista, a divulgação dos balanços referentes ao terceiro trimestre das empresas estão sendo bem consistentes, o que já mostra uma economia em recuperação. Apesar disso, ele faz uma ressalva.

“Todo esse cenário de otimismo é válido desde que não tenhamos uma nova onda de covid-19 e medidas de lockdown, e desde que o governo se comprometa com o teto de gastos públicos, além de avançar nas reformas, concessões e privatizações”, explica.

Para Rossano, é bem provável que a Bolsa ultrapasse os 120 mil pontos ainda no primeiro trimestre de 2021. “Com 2021 sendo um ano de retomada forte no PIB, a Bolsa tende a acompanhar esse desempenho, principalmente se a retomada econômica for acompanhada de reformas e privatizações“, completa.

Sobre Rossano Oltramari: Com mais de 20 anos de experiência no mercado, é estrategista e um dos sócios da 051 Capital, gestora especializada em alocação de recursos e planejamento patrimonial com R$ 2 bilhões sob custódia. Foi um dos fundadores da XP Investimentos em 2002, onde também atuou como analista chefe.