Conhecido mundialmente através das suas obras focadas no meio ambiente marinho, o artista plástico Paulo de Lira vai levar sua arte para os pontos turísticos de Angra dos Reis. Ele foi convidado pela prefeitura para produzir esculturas que vão lembrar as riquezas e os costumes da cidade.  Paraibano, autodidata e morador de Angra desde 1979, Paulo de Lira ficou conhecido pelas telas telas que retratam as traineiras da Baía da Ilha Grande, que concentra a maior frota de turismo náutico do Brasil, com mais de 20 mil embarcações.

A primeira obra, em chapas de aço, com 2,4 metros de altura e 40 centímetros de profundidade, vão destacar as traineiras multicoloridas no meio de um grande coração. Ficará no Cais de Santa Luzia, em frente ao Centro Histórico de Angra dos Reis, de onde partem os bairros os barcos e traineiras com destino à Ilha Grande.

Paulo de Lira é apaixonado por Angra dos Reis ;  (Grtnsnfo Jordão)
Paulo de Lira é apaixonado por Angra dos Reis ;  (Grtnsnfo Jordão)

— A intenção é inovar. Em todos as cidades turísticas os visitantes são recebidos com a expressão “eu amo”. Em Angra, a escultura será um coração dentro de outro coração e no meio deles as traineiras. A mesma idéia vamos levar para outros pontos turísticos da cidade, exaltando a fauna, a flora e os costumes locais – explicou Paulo de Lira, que está terminando a reforma do seu atelier na entrada de Angra.

A segunda obra ficará numa praça que será construída próxima ao Iate Clube Aquidabã, onde o município está duplicando a via de acesso ao Centro:

— Será uma réplica dos três Reis Magos (Belchior, Baltazar e Gaspar) em 3 D, de forma que as pessoas recebam uma mensagem de boas vindas ou volte breve estejam entrando ou saindo da cidade.

A duplicação faz parte do projeto de revitalização do Centro de Angra dos Reis. O prefeito da cidade, Fernando Jordão, disse que as obras de Paulo de Lira vão enriquecer o projeto:

— Paulo é um apaixonado por Angra dos Reis, uma cidade que é patrimônio mundial da UNESCO. As obras vão enaltecer a cultura e o meio ambiente angrense – comentou Jordão.

A escultura das traineiras ficará no Cais Santa Luiz;
A escultura das traineiras ficará no Cais Santa Luiz;

Como as bandeirinhas de Volpi, as traineiras de Angra estão na maioria das mais de 200 telas de Paulo de Lira. Ele já expôs em várias partes do mundo, mas a maioria das suas obras está em Portugal e na França. Ele está concluindo a reforma do seu atelier, em frente ao Iate Clube Aquidabã. Na fachada, as pernas gigantes de uma mulher que vão chamar a atenção de quem passar na avenida que está sendo duplicada.

— Quando comecei a pintar, me inspirei na beleza natural de Angra dos Reis e no trabalho dos pescadores que faziam ou consertavam suas traineiras nos estaleiros.  Os pescadores fazem trabalhos super bonitos. Eles são os artistas – ressalta Lira, que é admirador do pintor francês Henri Matisse.