Além de ajudar o cliente a personalizar o apartamento do seu jeito, a iniciativa contribui para reduzir a geração de resíduos, evitar desperdícios e otimizar recursos naturais.

Ao comprar um apartamento na planta, o proprietário já começa a sonhar com ele em sua versão final, pensando nos mínimos detalhes, incluindo os materiais e acabamentos. Após o cliente receber a unidade, vêm os gastos e os desgastes com o quebra-quebra das obras que precisam ser feitas para deixar o espaço conforme a preferência e o gosto de cada um. Além da dor de cabeça, o proprietário tem de lidar com o impacto ao meio ambiente e com a geração de resíduos, o consumo de recursos naturais, além dos gastos de água e energia, entre outros itens.

A Construtora e Incorporadora Trisul, em seu empenho para facilitar a vida do cliente e contribuir com o meio ambiente, criou o programa “Personalize”, que oferece opções de acabamento dos apartamentos de acordo com as últimas tendências e estilos, respeitando as preferências do comprador. No “Personalize” há opções de pisos, revestimentos de parede, tampos de pia, louças e metais, e até sistema de ar condicionado, tudo para atender às especificações de cada proprietário. Como a Trisul conta com um pool de fornecedores para esses e outros itens, a incorporadora consegue uma economia de gastos para o cliente já que, pela escala, o custo dos itens fica mais atrativo.

Segundo Victor Dias, coordenador de sustentabilidade da Trisul, “além da questão da comodidade, o ‘Personalize’ proporciona diversos outros benefícios. Com os pacotes de personalização do programa o cliente, ainda na fase de construção do empreendimento, não precisa reformar o apartamento para remover os itens de acabamentos entregues habitualmente. Ao optar pela personalização, a unidade é entregue com todas as preferências selecionadas pelo comprador. Isso evita a geração de volume excessivo de resíduos, ruídos aos moradores e vizinhos, poeira, entre outras situações que compõem uma reforma”.

De acordo com dados da Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição (Abrecon), o Brasil produz, por ano, cerca de 87,2 milhões de metros cúbicos de resíduos de construção civil, o que coloca o setor como um dos maiores geradores de resíduos. Segundo Victor, o programa “Personalize” é importante para reforçar o compromisso da Trisul com o meio ambiente e a sustentabilidade corporativa intrínseca em todos os setores da economia. Ele aponta o impacto negativo gerado pelos resíduos, como o descarte que é resultado da quebra de piso e revestimento para troca pode ser um exemplo, popularmente chamado de entulho, caso o cliente decida não optar pela personalização da empresa.

Para medir o impacto sustentável do “Personalize”, o time de sustentabilidade da Trisul fez uma análise da economia gerada de alguns itens. Nos últimos 15 empreendimentos entregues com a aplicação do Programa, houve uma economia estimada de 1.272 m³ de resíduos de entulho, o que ocasionou a utilização de 318 caçambas a menos. Além disso, outros itens também ganharam destaque por evitar futura troca pelos clientes, como misturadores/torneiras (1157 unidades), chuveiros (400 unidades) registro de chuveiros (1016 unidades), bancadas (1074 unidades), Bacias (154 unidades), tanques (88 unidades), entre outros.

O programa “Personalize” criado pela Trisul está sendo aplicado há alguns anos e “pode servir de modelo a outras empresas que ainda não enxergam que a sustentabilidade empresarial inserida em processos traz ganhos, reduz custos diretos e conta com a melhor aceitação do mercado e evolução corporativa. É fato que a discussão e reflexão sobre medidas para diminuir o descarte de resíduos é uma consequência iminente. O projeto ganha cada vez mais corpo e clientes satisfeitos, o que nos impulsiona para aprimorar ainda mais. É importante que as instituições façam uso da sustentabilidade para enxergar novos horizontes, novas oportunidades, e um jeito diferente e equilibrado para melhor se situar em seu nicho de atuação” – finaliza Victor Dias.