A gente sabe que 2020 foi um ano atípico em razão da pandemia de COVID-19, o que ocasionou o fechamento da economia e consequentemente abalou o mundo dos investimentos.

A queda da taxa de juros para estimular a economia, acompanhada do aumento da incerteza, acabou reduzindo o retorno de quase todos os investimentos. O índice Bovespa, por exemplo, chegou a cair impressionantes 14,78% em apenas um dia.

Apesar disso, alguns tipos de investimento conseguiram uma recuperação antes do ano acabar, enquanto outros mantiveram as perdas. No geral, o ano acabou melhor do que muitos imaginavam.

Agora, vamos conhecer quais foram os melhores investimentos de 2020:

Renda Fixa

Durante o ano passado houve no Brasil uma redução drástica da taxa de juros da economia, a SELIC, que acabou o ano em 2%. Como ela é usada de base para os investimentos da renda fixa, principalmente de curto prazo, houve redução da rentabilidade deles.

A poupança terminou o ano com rentabilidade de 2,11%, abaixo da inflação de 4,23%. Isso significa que se você deixou dinheiro na poupança acabou tendo uma perda em termos monetários.

Apesar disso, os títulos de renda fixa de longo prazo ainda possuem taxas de remuneração atraentes. O índice IMA-B, que está vinculado ao Tesouro IPCA+, alcançou um retorno de 6,41% no último ano.

O CDI, por sua vez, que também serve de base para muitas aplicações de renda fixa, terminou o ano de 2020 em 2,76%, igualmente abaixo da inflação do período.

Ações

O investimento em renda variável também foi o causador de fortes emoções no ano de 2020. Apesar de ter ficado quase 50% negativo no período mais agudo de incerteza, o Ibovespa conseguiu fechar o ano de forma positiva, com retorno de 2,92%.

Algumas ações se valorizaram de forma expressiva durante a pandemia de COVID-19, muito em razão da mudança de hábitos do consumidor. Esse é o caso das ações do Magazine Luiza, que terminaram o ano com valorização de 110,08%.

Outras ações, como as do setor bancário, ainda permanecem desvalorizadas. O Banco do Brasil, por exemplo, ainda amarga uma queda de 24,04% no valor de sua cotação em 2020.

Fundos Imobiliários

Ainda dentro da renda variável, os Fundos Imobiliários também sofreram com a volatilidade provocada pela pandemia de COVID-19. Os FIIs de shopping e lajes corporativas foram os mais atingidos pelo fechamento da economia e pela adoção do home office pelas empresas.

Assim, de forma diversa das ações, o IFIX, índice que mede o desempenho dos FIIs, terminou o ano com desvalorização de 10,24% em 2020.

Dólar

Conhecido como porto seguro para muitos investidores em tempo de crise, o dólar teve forte valorização em 2020. O desempenho da moeda agora faz muitos investidores perguntarem se há espaço para mais valorização e se esta seria uma boa compra para o ano de 2021.

Além disso, o investimento no dólar também foi utilizado como forma de diminuição do risco de carteiras de investimento, considerando sua correlação negativa com alguns ativos financeiros.

A moeda encerrou 2020 com valorização de 20,22% frente ao Real.

Ouro

O ouro também é tido como seguro para períodos de crise como este que atravessamos, costumando se valorizar enquanto outros investimentos perdem valor.

Durante o ano de 2020 o preço do ouro variou bastante, cedendo um pouco conforme foram avançando as pesquisas necessárias à produção da vacina contra a COVID-19. Tudo indica que não veremos valorização tão expressiva no ano de 2021.

Assim, dentro dos investimentos tradicionais, o ouro alçou o status de campeão de rentabilidade, com incríveis 55,93%, tornando-se um dos melhores investimentos em 2020.

Bitcoin

Fizemos uma ressalva necessária no último item, quando atribuímos ao investimento em ouro a vitória quanto à rentabilidade no ano de 2020, sustentando que essa posição se referiria aos investimentos tradicionais.

Isso porque o Bitcoin teve uma valorização surpreendente em 2020, chegando a 304,98%. E olha que ele é só um dos criptoativos disponíveis hoje no mercado, que de forma geral, se comportaram de maneira semelhante ao mais famoso deles.

Os criptoativos, ativos digitais protegidos de forma criptografada e sem que uma autoridade central controle sua emissão ou regule as operações, têm crescido substancialmente em volumes negociados, muito em razão das grandes valorizações recentes.

Todo cuidado é pouco com esse tipo de investimento, pois embora o Bitcoin tenha sido um dos melhores investimentos em 2020, o mercado é cheio de minúcias e sujeito a ataques cibernéticos que já causaram severos danos a alguns investidores.

Por fim…

Lembre-se sempre que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura e que os investimentos sobre os quais falamos não representam em nenhuma hipótese uma indicação.

Antes de começar a investir busque uma corretora de valores, ou banco de sua confiança, além de informações sobre o tipo de ativo que deseja adquirir. Investir sem informações é receita certa para o prejuízo. Cuide-se.