Quais são as técnicas na agricultura orgânica para o controle de pragas?

São Paulo 16/6/2020 – No Brasil, o uso da agricultura orgânica tem ganhado força desde o final do século XX. No Censo Agrícola realizado pelo IBGE em 2006

O controle biológico de pragas e doenças na agricultura orgânica está diretamente relacionado ao cuidado diário da produção orgânica e pode ser feito através de diversos processos.

A agricultura orgânica é uma técnica de produção que emprega métodos biológicos de adubação e controle de pragas em vez de fertilizantes químicos, pesticidas e outros produtos sintéticos, considerados prejudiciais à saúde e ao meio ambiente.

Com a agricultura orgânica, procura-se criar um ecossistema mais equilibrado, preservar a biodiversidade e oferecer produtos mais saudáveis para a alimentação humana e animal.
https://www.sitiopema.com.br/controle-agroecologico-de-pragas/

O controle biológico de pragas e doenças na agricultura orgânica está diretamente relacionado ao cuidado diário da produção orgânica e pode ser feito através de diversos processos, como o monitoramento constante do cultivo, para a prevenção das doenças, ou também por métodos de controle imediato, utilizando-se de técnicas para a redução de pragas como o controle biológico.

Como controlar as pragas?
Para controlar as pragas, a agricultura orgânica utiliza métodos naturais. Um deles é a agricultura diversificada, em que se combinam, por exemplo, vários plantios, como de café e de feijão, com a criação de frangos e suínos. Com a diversificação, o agricultor recicla e aproveita os dejetos dos animais e os restos das plantas para a adubação do solo.
https://www.sitiopema.com.br/controle-contra-pragas/

A agricultura orgânica promove a rotação de cultivos e o plantio de espécies de plantas que afastam as pragas. É comum o uso de técnicas como a liberação de insetos predadores de pragas, ou seja, insetos que comem outros insetos prejudiciais às plantas e ao solo. A agricultura orgânica usa menos combustíveis fósseis, como o petróleo, do que a agricultura convencional. Além disso, promove o uso racional da água.

No Brasil, o uso da agricultura orgânica tem ganhado força desde o final do século XX. No Censo Agrícola realizado pelo IBGE em 2006, aproximadamente 90 mil produtores afirmaram realizar agricultura orgânica em suas propriedades.

Entretanto, apenas cerca de 14 mil estão registrados no Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos mantido pelo Ministério da Agricultura (dado de 2017). A maior parte dos produtos orgânicos brasileiros é exportada, principalmente ao Japão, aos Estados Unidos e à União Europeia. Os produtos exportados incluem cacau, soja, açúcar, arroz, carne, leite e derivados, mel e palmito.

Métodos agroecológicos
Os métodos agroecológicos têm como objetivo compreender a individualidade de cada plantação, ou seja, estudar o ambiente no qual a cultura está instalada, analisar as propriedades do alimento plantado e, dentro desses critérios, desenvolver as formas de prevenção de doenças e pragas.

Manejo Integrado de Pragas (MIP)
O manejo integrado de pragas é uma das principais formas de controle agroecológico e tem como foco principal o controle de pragas através de planos de medidas. Na agricultura convencional, o manejo de integrado de pragas consiste em diminuir a quantidade de agrotóxicos. Já na agricultura orgânica são utilizadas técnicas que cuidam do ecossistema. No solo, por exemplo, é incentivada a rotação de culturas e a nutrição equilibrada entre macronutrientes e micronutrientes.

Faça a prevenção e controle de pragas e doenças
O agricultor orgânico precisa ter o conhecimento acerca dos métodos de prevenção, contudo, as técnicas de controle também devem ser de conhecimento do produtor orgânico. Algumas vezes, é inevitável a chegada de pragas e doenças à plantação orgânica, principalmente, por conta das produções da área cultivada.

Website: https://www.sitiopema.com.br/