carros menos poluentes do Brasil
carros menos poluentes do Brasil / foto:pixabay

Durante muitos anos a indústria automobilística mundial não se preocupou com os recursos do planeta, esbanjando o uso indiscriminado de combustíveis variados e outros materiais. O tempo passou e a consciência ecológica também chegou a este setor.

Atualmente, diversas são as iniciativas para aumentar a eficiência, reduzir a emissão de gases e também melhorar os recursos empregados na elaboração de diversos veículos.

Por exemplo, já existem veículos elétricos que carregam por meio de placas solares, zerando a necessidade de combustível derivado do petróleo ou álcool, e que geram menor impacto no meio ambiente.

Se você pensa que ao falar de carros menos poluentes do Brasil eu estou falando de algo relacionado a ficção, saiba que não é. Hoje no país já existem veículos com tecnologia avançada feitos por montadoras comprometidas com as causas ambientais.

Para elaborar essa lista, a equipe da Karvi Brasil se inspirou no Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Este órgão elabora um relatório com base na eficiência de consumo e emissão de carbono, baseado em uma medição feita em km/l e classifica os carros com notas que vão do A até o E.

Esta classificação do Inmetro é similar a dos eletrônicos que estão na casa de milhares de brasileiros. Nela, a letra A indica menor consumo de combustível e emissão de poluentes, enquanto que a E é o contrário, sendo estes os veículos vilões do meio ambiente.

Leia também: Sustentabilidade deixou de ser uma questão ambiental

Carros menos poluentes do Brasil

Priorizamos aqui a lista dos veículos com base na quantidade de poluentes emitidos por km rodado. Neste sentido, de acordo com o Inmetro, os carros menos poluentes são estes abaixo.

  • Renault Twizy
  • BMW i3
  • Toyota Prius
  • MINI Countryman
  • Renault Zoe NR
  • Renault Zoe LR
  • Nissan Leaf
  • Jaguar I-Pace
  • Volvo S60
  • Ford Fusion

São veículos que não frequentam, tradicionalmente, a lista dos mais vendidos do país, justamente por necessitar de outros ajustes pelo país. Alguns são elétricos, outros são flex ou movidos apenas à gasolina.

Aqui, independente do combustível usado, as fabricantes contam com uma preocupação sobre a quantidade de poluentes que cada carro emite, utilizando do melhor da tecnologia para elevar a eficiência de cada veículo.

Contudo, é sempre bom ressaltar que a baixa emissão média de poluentes nestes veículos está condicionada a forma de direção, distância percorrida, manutenção do carro e outras situações individuais que podem interferir no consumo médio.

Em relação à economia de combustível, o governo brasileiro lançou, por meio do Ibama, a Nota Verde, que concede o selo CONPET de eficiência energética para os melhores veículos.

Neste sentido, os carros mais eficientes do Brasil são:

  • Renault Kwid
  • Volkswagen UP
  • Peugeot 208 Active
  • Fiat Mobi Drive
  • Fiat Argo Drive
  • Ford KA SE
  • Renault Sandero Authentique
  • Controën C3 Origine
  • Chevrolet Onix

Como os carros poluem o meio ambiente?

A Inglaterra anunciou recentemente que nenhum veículo movido à gasolina será vendido no país a partir de 2030. Isso nos leva a questionar o futuro da indústria do petróleo, já que boa parte do recurso natural é destinado a esta forma de consumo.

Com o planeta pedindo socorro, é sempre interessante entender melhor como cada carro ajuda a poluir o ambiente. Vamos lá!?

A primeira coisa está diretamente relacionada ao uso de combustível para a movimentação do veículo. Para se movimentar, o motor gera uma queima que libera CO2 no ambiente, CO, SO2 e óxidos de nitrogênio. Estes gases são nocivos à vida e ficam na atmosfera.

Não devemos ignorar a poluição sonora, que também afeta a qualidade de vida dos humanos e dos animais, atrapalhando, inclusive, a comunicação entre os diversos animais. É comum encontrar gatos e cachorros atordoados em meio ao trânsito caótico, com buzinas de todos os lados.

Em menor escala, mas também grave, a poluição visual dos faróis acesos atrapalha a vida noturna de diversas espécies em meio a rodovias de todo o país.

Por fim, quando falamos da poluição dos veículos no Brasil e em todo o mundo, devemos avaliar os recursos empregados na sua construção e a destinação após o uso. É aqui que mora um outro grande problema ambiental: destino dos pneus usados.

Hoje, poucas são as cidades que fazem alguma ação de reciclagem de pneu e o alto volume de consumo faz com que milhares de unidades sejam destinadas aos córregos, rios e aterros de todo o país.

Com cerca de 90 milhões de pneus descartados no Brasil por ano e a natureza levando, em média, 600 anos para sua decomposição, já dá para imaginar o que vai acontecer com o nosso planeta em um futuro não muito distante, certo?

Os carros são extremamente úteis, mas também causam problemas ambientais sérios. Por causa disso, a indústria, o governo, a sociedade civil, as startups e outros grupos devem se unir para encontrar soluções mais eficientes e menos poluentes. Este é o grande desafio!