Com o circuito aprovado pelos organizadores, o Rei e Rainha do Mar (RRM) — o maior festival náutico de águas abertas do Brasil — poderá voltar a ser realizado na Praia do Peró, provavelmente no primeiro semestre de 2022. A possibilidade foi anunciada por Pedro Rego Monteiro, da empresa Effect Sport, que organizou o evento no último fim de semana com a participação de quase dois mil competidores de vários estados brasileiros.

Nos dois dias, os atletas participaram de provas de natação no mar, corrida na areia e de canoas havaianas. Os nadadores largaram da Praia das Conchas e contornaram o Morro do Vigia para chegar na Praia do Peró. Em outra competição, os atletas mergulharam na Praia do Forte e nadaram até o Peró. O próximo evento será no dia 12 de dezembro na Praia de Copacabana.

— Os atletas gostaram muito do Peró porque puderam competir em meio à beleza natural do lugar, longe dos grandes centros. A cidade, em especial o Peró, ganhou com o turismo de qualidade. Um evento que gera saúde e bem-estar — comentou Hayllan Lima, que coordenou a etapa do Rei e Rainha do Mar no Peró.
Após o fim das provas, Pedro Rego Monteiro, CEO da Effect, se informou com atletas locais sobre os melhores meses para a realização do evento no Peró, única praia do interior fluminense que possui a Bandeira Azul – selo internacional de qualidade ambiental. A melhor época, segundo os atletas, é o período entre março e junho. O secretário municipal de Turismo e Esportes, Carlos Cunha, formalizou o convite para o evento voltar ao Peró em 2022.

O Rei e Rainha do Mar na Praia do Peró reuniu 1900 atletas de todo o Brasil.

Atleta olímpico, medalhista Pan-Americano e deputado federal, Luiz Lima foi um dos competidores, assim como o ator Hélio de la Peña. A premiação foi feita no pódio montado na Cabana do Pescador, um casario rústico que já foi cenário de novelas e filmes.
— Na lindíssima Praia do Peró, em Cabo Frio, vamos retomando com tudo as atividades esportivas. O Rio e o Brasil precisam de muito esporte — enfatizou o Luiz Lima.

Como foi realizada numa área de preservação ambiental (Parque Estadual da Costa do Sol), o Rei e Rainha do Mar contou com uma série de ações socioambientais, como cuidados com o lixo e proteção da vegetação nas dunas. A ONG Mar sem Lixo participou das ações. Coordenadora do projeto Bandeira Azul, Paloma Arias elogiou a organização do evento, que teve 1.900 inscritos.

— O evento foi bem organizado, respeitando as regras de comportamento ambiental. No próximo, sugiro melhorar o descarte dos copinhos de água. Mas acho que eventos esportivos favorecem ao turismo sadio e respeitoso — comentou Paloma.

Integrante do movimento Amigos do Peró, Machado Silva aplaudiu o Rei e Rainha do Mar:
— Um evento maravilhoso, que agregou mais de 1700 atletas, com sucesso absoluto. Esperamos que seja incluído no calendário anual de nossa cidade.