Segurança química
Segurança química

Acidentes de trabalho são situações problemáticas para o meio corporativo em geral. Mas quando o problema envolve produtos químicos, a situação fica ainda pior. É, por isso, que a segurança química deve ser levada a sério, não somente para cumprir as questões legais, como também para prevenir perdas financeiras na empresa.

Seja simples ou complexo, um acidente com elementos químicos envolve uma série de complicações e pode comprometer todos os níveis da cadeia organizacional, impactando diretamente a produtividade e o desempenho da equipe.

Além das consequências relacionadas à saúde dos funcionários e dos custos envolvidos no tratamento e recomposição do ambiente de trabalho, ainda tem uma consequente perda de produtividade até que a situação volte ao normal.

Cabe ao gestor responsável pela segurança do trabalho fazer a avaliação do ambiente e aplicar medidas preventivas na empresa.

Confira o conteúdo que elaboramos para você e entenda mais sobre o assunto!

O que são riscos químicos

É o perigo mediante a exposição aos produtos químicos, seja ao receber, armazenar, transportar ou manusear os materiais.

Segundo dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT), um trabalhado morre a cada 15 segundos em decorrência de acidente ou de doença relacionada à atividade profissional. Nessa lista, o Brasil ocupa o quarto lugar em relação ao número de mortes, com 2.503 óbitos

Além disso, as lesões não fatais atingem 313 milhões de trabalhadores todos os anos.

Ou seja, diariamente, milhares de profissionais e empresas sofrem com impactos provenientes de acidentes com produtos químicos perigosos.

Os riscos químicos no ambiente de trabalho podem causar danos físicos ou prejudicar severamente a saúde dos trabalhadores, uma vez que alguns produtos são capazes de causar danos irreversíveis.

Acidente de trabalho com produto químico: entenda a gravidade

Os elementos químicos podem ser encontrados nos estados sólido, líquido ou gasoso. Dessa forma, podem estar na água, no ar ou em objetos utilizados pelas pessoas, contaminando o trabalhador através de:

  • Contato direto com a pele;
  • Respiração de gases tóxicos;
  • Contato com a mucosa, ao consumir ingerir alimentos no ambiente onde é realizado o manuseio de produtos químicos.

As consequências dependem bastante do tipo de substância química e do tempo de exposição, podendo gerar efeito prejudicial pro resto da vida.

Gases como o butano, acetona, propano e aldeídos, por exemplo, têm ação no sistema nervoso central e podem gerar danos aos órgãos.  A exposição a substâncias, cromo, urânio e níquel, têm forte influência no desenvolvimento de câncer.

Por isso, o profissional de segurança do trabalho e a empresa devem investir em segurança química, ficando atentos aos cuidados com transporte, manuseio e armazenamento de produtos químicos. 

Principais custo de um acidente

Acidentes com produtos químicos perigosos tendem a provocar grandes prejuízos, porque, normalmente, são de grandes proporções e deixam vários trabalhadores feridos, abalam a estrutura da empresa e podem até afetar a população ao redor.

Desconsiderando os danos à vida do trabalhador e à sua família, que são incalculáveis, um acidente de trabalho causa grande impacto financeiro à empresa, seja qual for sua natureza ou gravidade.

Veja os custos envolvidos em um acidente de trabalho:

Custos diretos: relacionados ao atendimento do funcionário ferido no acidente. Por exemplo: despesas médicas, compra de medicamentos, transporte durante todo o tratamento, despesas com reabilitação, seguro acidente, afastamento remunerado, etc.

Custos indiretos: despesas provocadas pelo acidente, sem ligação direta com o trabalhador acidentado. Por exemplo: substituição do funcionário acidentado, reparo em máquinas e equipamentos, recuperação da área de trabalho, paralisação do setor para investigação, atraso no cronograma, prejuízo de imagem.

Custos judiciais: indenização do funcionário, conforme o tipo e a gravidade do acidente, e gastos com honorário de advogado.

Qual a importância de estimar esses custos

O levantamento dos custos de um acidente com produto químico é importante para:

  • A empresa ter conhecimento sobre os prejuízos provenientes da falta de prevenção;
  • Facilitar a comparação entre os custos de acidente com os investimentos em segurança química;
  • Agilizar a implantação de estratégias e medidas preventivas.

Alternativas para reduzir acidentes de trabalho nas empresas

As medidas de segurança química devem ser analisadas de forma individual em cada empresa, considerando as particularidades da sua atividade. Entretanto, existe um caminho comum a ser seguido, veja:

  • Faça o diagnóstico de riscos para saber quais as ameaças ao trabalhador da empresa está exposto no dia a dia;
  • Promova um ambiente seguro ao trabalhador, de acordo com a norma regulamentadora número 17 (NR 17)
  • Cuide da ergonomia, seguindo o Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria de Construção Civil (PCMAT) e o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO);
  • Conscientize, eduque e treine os funcionários que estão diretamente expostos aos produtos químicos;
  • Elabore procedimentos de trabalho;
  • Realize o inventário dos produtos químicos;
  • Implemente rotinas de controle para minimizar ou neutralizar os riscos existentes;
  • Promova ações de saúde e qualidade de vida, pois um trabalhador sob estresse, cansado ou com dores está mais sujeito a se desconcentrar.

 Como foi possível perceber, um acidente de trabalho com produtos químicos provoca diversos custos e prejuízos para uma companhia. Por isso é de extrema importância investir em segurança química para minimizar os riscos de exposição e acidentes. A prevenção é a melhor forma de salvar vidas e preservar recursos financeiros da empresa.