Especialista da Tatix Full Commerce, uma das principais empresas do setor no país, revela dicas em relação a logística, estoque, atendimento, entre outras coisas

A Black Friday é uma das datas mais importantes e lucrativas para o comércio em diversos países. A sua história começou nos Estados Unidos, onde na sexta-feira após o Dia de Ação de Graças norte-americano dezenas de lojas fazem grandes promoções e vendem produtos muito desejados a preços irresistíveis. E é claro que, com o crescimento do comércio digital, a data ganhou força também em outros países. Isso fez com que empresas brasileiras entrassem na onda das superofertas e desde então vem atraindo consumidores.

E, embora as empresas já estejam acostumadas e se preparem para a ocasião, talvez elas possam vender ainda mais, além de preparar os bastidores de operação para garantir sucesso durante toda a jornada de compra, ressalta Giordano Magalhães Afonso, Vice Presidente da empresa Tatix Full Commerce, umas das maiores especialistas em comércio eletrônico do país.

“Esse vai ser um ano histórico para a Black Friday. Isso porque com a chegada da pandemia os hábitos dos consumidores mudaram. O isolamento social fez com que as compras no digital virassem uma realidade e vendo que é um ambiente seguro, as compras tendem a ser cada vez mais frequentes”, fala Giordano.

O executivo observa ainda que como muitas empresas começaram no digital há pouco tempo, é importante ter atenção em pontos essenciais, principalmente em datas movimentadas como essa. “Esse é um momento que as empresas podem conquistar novos clientes e até mesmo, reconsquistar aquele consumidor que havia parado de comprar, aumentando a geração de negócios. E por isso, mais do que nunca é bom estar preparado para a ocasião”, pontua .

Então fique atento à essas dicas:

Dica 1: Produtos

Prepare um mix de produtos com descontos reais e competitivos. O consumidor está cada vez mais atento e a internet permite pesquisas rápidas, então ele vai descobrir se de fato o produto está com preço atraente. E se ele encontrar um bom mix de produtos e bons preços você ganha um cliente. E uma dica adicional: É uma ótima oportunidade de trabalhar os queridinhos dos clientes e também chamar atenção para o que está parado no estoque.

Dica 2: Forma de pagamento

Se você pretende aceitar a forma de pagamento que o brasileiro adora, o boleto, atenção: através dessa forma de pagamento, o cliente faz reserva de produto ainda que o pagamento não seja realizado na hora e muitos consumidores geram o boleto no impulso e acabam desistindo da compra.

Dica 3: Logística

Faça uma revisão das suas transportadoras cadastradas e garanta a área de cobertura. Com isso você tem a chance de aumentar muito as suas vendas. E uma dica adicional: reveja seus prazos e não dependa 100% dos Correios.

Dica 4: Estoque

Atente-se ao SKU (sigla em inglês para Unidade de Manutenção de Estoque). Certifique-se de o Centro de Distribuição receba os produtos necessários com, no mínimo, 15 dias de antecedência.

Dica 5: Atendimento

Prepare sua equipe do SAC para responder às dúvidas comuns no período. Além disso, planeje plantões adequados, de acordo com a demanda esperada e o horário do evento.

Dica 6: Pós-vendas

A experiência não acaba com o produto entregue ao cliente. Se programe para a logística reversa e revise o regulamento de trocas e devoluções, quanto mais informações disponíveis, menor o impacto que o SAC pode ter.