São Paulo 25/5/2020 – “A cada 100 empresas abertas no sistema tradicional, 80% delas tem possibilidade de fechamento. No franchise, isso ocorre com apenas 20%”

Crise mostra alternativas fundamentadas na economia criativa, colaborativa e em rede. Business on-line ganham musculatura.

O advento do e-commerce e sua evolução; as plataformas digitais aprimoradas pelos recursos de inteligência artificial; a explosão dos aplicativos enquanto meio para simplificar processos e gerar facilidades são exemplos. Precedem a pandemia. Desenhava-se, para 2020, um ano com tendência forte ao azul.

Os efeitos da Covid-19 foram e são drásticos. Toda atividade estritamente presencial cessou. Apenas se mantiveram aquelas consideradas essenciais, de natureza logística e estratégica para evitar o colapso. Hotéis, bares, restaurantes; shoppings, parques e companhias aéreas – tudo parado. Cientistas e autoridades sérias sustentam o mantra: fique em casa!

No entanto, nesse contexto crivado de temores e incertezas, algumas atividades já promissoras antes da pandemia despontam como alternativas reais ao enfrentamento da crise. Duas delas – startups e franquias – trazem alento ao empreendedorismo, ante um cenário de empresas combalidas e desemprego sem precedentes.

Indicadores

De acordo com pesquisa recente realizada pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), o desemprego em 2020 será recorde. A taxa deve variar entre 17,8% a 23,8%. Por outro lado, dados da E-Commerce Brasil mostram o impacto positivo desta modalidade de transação on-line no contexto do Covid-19, no mês de março.

 

Verificou-se aumento do número de pedidos e do faturamento, com ligeira diminuição do ticket médio. O impacto no número de pedidos é o mais considerável e alcançou 30%. As vendas on-line, referentes à semana do Dia do Consumidor, cresceram 18% em comparação ao mesmo período de 2019, de acordo com a Ebit/Nielsen. O aumento representa um total de R$ 1,41 bilhão movimentado no e-commerce.

Business on-line

O empreendedorismo on-line ganha impulso. E marcas que adotam o modelo de franquia tornam-se ainda mais atrativas. A participação das nano e micro franquias, com valores a partir de R$ 4 mil, muitas delas baseadas no home office e em serviços de delivery, faz crescer a base de mercado para a expansão do franchise no Brasil

“A cada 100 empresas abertas no sistema tradicional, 80% delas tem possibilidade de fechamento. No franchise, isso ocorre com apenas 20% – o que traz segurança para os empreendedores em franquias”, explica Ricardo Branco, economista pela PUC-SP, com formação em franquia, pela Franchising University, idealizador das feiras presenciais Planet Franchise e do Chat Franchise.

Por outro lado, o hub Distrito, formado por uma comunidade com quase mil pessoas em mais de 140 startups, as startups do Estado de São Paulo empregam quase 100 mil pessoas. Dos negócios, 13,9% têm mais de 200 funcionários. A cidade de São Paulo concentra 70% das startups paulistas. No interior, destacam-se Campinas, Ribeirão Preto e São José dos Campos.

Startup e franquia num negócio só

Entende-se por startup uma empresa jovem com um modelo de negócios repetível e escalável, em um cenário de incertezas e soluções a serem desenvolvidas. Embora não se limite apenas a negócios digitais, uma startup necessita de inovação tecnológica para escapar de modelos tradicionais.

A StartupWin Franchise é a primeira franquia de startups do mercado. Desenvolveu um modelo de franquias pioneiro e sem concorrência. Agrega ao portfólio startups maduras e com ótima escalabilidade.

“Somos rigorosos na inclusão de startups já maduras em nosso portfólio. Para cada perfil de empreendedor existe um perfil de startup sob medida”, assegura André Justino, CEO da StartupWin.

Novo modelo de franchise na Era Digital elimina, também, a restrição de área. Ou seja: o franqueado pode obter ganhos com liberdade para atuar em âmbito nacional, via web.

Entre os segmentos de startups franqueadas pela StartupWin Franchise, estão agronegócio, saúde, indústria 4.0. construção civil, comunicação e marketing, energia e educação. Doutor ao Vivo (plataforma completa de telemedicina); Fidelizar (programa de fidelidade em lojas virtuais); Wake up (automação de cobrança); Cliente Fiel (aplicativo para delivery); Fazenda do Sol (energia de origem limpa e sustentável) são marcas à disposição dos investidores.

Como funciona

StartupWin oferece duas opções básicas. Prime – modelo de franquia onde o franqueado escolhe apenas uma startup e pode iniciar seus trabalhos em home based. 10% da taxa de franquia revertido para marketing da unidade. Fundo de marketing de 2% e royalties de 8%. Para o franqueado agregar outras startups em sua franquia, é necessário um funcionário ou sócio para auxiliar na operação da nova marca.

Já o modelo Master de franquia começa com duas startups, normalmente uma completa a outra. É indicado apenas para trabalhar em Coworking ou escritório comercial. 10% da taxa de franquia revertido para marketing da unidade. Fundo de marketing de 2% e royalties de 8%. Operação requer um funcionário, além do Franqueado. Ambos os modelos contam com todos os treinamentos.

StartupWin Franchise é associada ao grupo FCJ Venture Builder – a maior rede de Venture Builder da América Latina, sediada em Belo Horizonte (MG) e pioneira neste ramo no Brasil. Atua no ambiente de inovação deste de 2013. Para contatar a StartupWin Franchise, Jhansen@startupwin.com.br e (31) 98826-4692.

Website: http://www.startupwin.com.br