A gigante japonesa de automóveis Toyota disse na sexta-feira que manterá suas fábricas chinesas fechadas até 16 de fevereiro, prolongando sua suspensão por uma semana em meio à crescente crise de coronavírus.

“Depois de considerar vários fatores, incluindo diretrizes de governos locais e regionais … decidimos continuar nossa suspensão de produção em todas as fábricas da Toyota na China até 16 de fevereiro”, disse o porta-voz Aaron Fowles à AFP.

A empresa japonesa havia dito anteriormente que as plantas ficariam naftalina até 9 de fevereiro.

O vírus já matou mais de 630 vidas, principalmente na China, mas também se espalhou para vários outros países e causou estragos nas cadeias de suprimentos globais .

Fowles disse que a Toyota tomará novas decisões sobre a extensão da suspensão, dependendo da situação do vírus em desenvolvimento. “Quanto à produção em outros países, estamos investigando se haverá algum impacto”, acrescentou.

O chefe da Fiat Chrysler, Mike Manley, disse ao Financial Times na quinta-feira que sua empresa poderia interromper a produção em uma fábrica européia por causa de problemas de fornecimento da China – o que seria o primeiro para uma montadora européia.

A Hyundai da Coréia do Sul também suspendeu as operações em seu complexo gigante de cinco fábricas Ulsan, a fábrica de automóveis mais produtiva do mundo.