acidente
acidente

Em casos como o que aconteceu no dia de hoje, em que um ônibus e um caminhão se chocaram e provocaram pelo menos 40 mortes, prevenção e compliance se tornam indispensáveis. Com tantos pormenores, para quem olha de fora fica difícil encontrar o culpado. Este acidente, provavelmente não foi uma fatalidade, e definitivamente não foi falta de sorte. Isso é resultado de um erro sistêmico do Estado e/ou do Município e/ou da empresa e/ou motorista – que pagará pela conta junto à família das vítimas. 

Precisamos usar todos os recursos para parar essas mortes evitáveis, com a tecnologia a favor, com certeza acidentes podem ser prevenidos em situações como essa. Por meio da chamada IoT (internet das coisas), uma solução que combina serviços de geolocalização com câmeras, sensores e outros dispositivos conectados ao veículo, é possível mensurar uma gama de informações em tempo real que irão garantir a conformidade às normas da empresa, tais como segurança! E não é uma tecnologia fora do alcance.

As câmeras em especial fazem um excelente trabalho no monitoramento dos condutores. Enquanto um dispositivo fica acoplado virado em direção à pista, para trazer análises do comportamento do veículo, outra câmera está virada para o motorista, de modo a assegurar que ele mantenha uma postura profissional e mais proativa diante dos riscos. Essas câmeras são dotadas de uma inteligência artificial capazes de reconhecer padrões não desejados como ultrapassagem em faixa contínua, direção com celular, sem cinto, falta de respeito ao pedestre e até mesmo distância do veículo da frente. É uma estratégia muito interessante e mais acessível que permite registrar somente o que é necessário.

Por outro lado, se o acidente tiver sido causado por fadiga do motorista – a falta de atenção é uma das maiores causas de colisões nas estradas brasileiras, um responsável pelo motorista teria sido avisado por meio da tecnologia e assim teria a oportunidade de trocar o condutor ou remanejar a carga horária de trabalho. Ainda, a tecnologia, é possível verificar se o motorista fuma ao volante, se está desatento, se cochila e até mesmo se carrega outros passageiros sem autorização. Ou seja, as câmeras funcionam como ferramentas eficazes também para verificar se os colaboradores estão mantendo uma postura adequada enquanto estão na direção, inclusive, a ferramenta pode dar avisos sonoros quando ocorre situdações de imprudência. 

A condição da via também é importante. É possível reconhecer problemas na sinalização do local, buracos, visibilidade, se existem avisos de possíveis obstáculos, entre outros. Ou seja, a IoT consegue antecipar o motorista de condições que podem causar acidentes, que deveriam ser uma preocupação dos órgãos públicos ou mesmo de concessões. 

Além de toda essa questão do comportamento do motorista, a IoT pode apontar manutenções que devem ser realizadas, pneus, motor e muito mais. Com todo esse contexto, é possível diminuir o risco de acidentes e preservar milhares de vidas que são vítimas do trânsito.

Daniel Schnaider é CEO da Pointer by Powerfleet Brasil líder mundial em soluções telemetricas para redução de custo, prevenção de acidentes e roubos em frotas.