A Volkswagen disse na segunda-feira que vai parar de desenvolver carros movidos a gás natural, enquanto a gigante alemã de automóveis aposta em motores elétricos na batalha para atrair motoristas preocupados com o clima.

O grupo VW vendeu apenas 110.000 carros movidos a gás natural comprimido (GNV) em todo o mundo no ano passado, não o suficiente para justificar mais investimentos, disse Frank Welsch, chefe de desenvolvimento da VW, ao diário financeiro Handelsblatt.

Embora a produção dos modelos existentes movidos a energia alternativa não seja interrompida imediatamente, “não haverá sucessores para esses carros”, disse Welsch.

“Nunca realmente ressoou com os clientes”, acrescentou.

A saída do GNV permitirá que a VW se concentre mais fortemente em veículos elétricos de emissão zero , disse Welsch, que a empresa espera tornar-se popular nos próximos anos.

Como as montadoras rivais, a Volkswagen está investindo bilhões em e-cars, à medida que a indústria automobilística passa a usar motores mais limpos para cumprir com os regulamentos de emissões mais rígidos.

“Se levamos a sério a mudança de mobilidade e as metas ambientais, devemos nos concentrar nos motores elétricos movidos a bateria. Todo o resto é um desperdício (de esforços)”, disse Welsch à Handelsblatt.

O grupo VW de 12 marcas, que inclui Porsche, Seat, Skoda e Audi, estabeleceu como meta vender 32 milhões de veículos elétricos e híbridos até 2029.